Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Kate Sotero

27
Jul16

Bolachas Integrais de Alfarroba

Kate

#glutenfree

 

Quando mudei de alimentação uma das coisas que mais me custou resistir foi as bolachas, eu adorava ( e ainda adoro) bolachas, era o meu maior pecado... Já tinha mudado o que nunca me custou cortar: a carne, os lacticíneos, os produtos "industrializados", mas as bolachas, estava difícil! Mesmo as de marcas "saudáveis" estavam muitas vezes cheias de integredientes não apelativos. Agora faço as minhas próprias bolachas, saudáveis e sem glúten.

Esta receita é adaptada do Livro da Susana Gomes "Entre Tachos e Bimby".

Espero que gostem :)

Sem nome.png

 

 Ingredientes:

50 de amêndoa s/pele

50g de caju

100 de farinha de trico sarraceno bio ou farinha s/glúten bio

50g farinha de coco bio

50g de farinha de Alfarroba bio

1 c.chá de bicarbonato de sódio (opcional)

1 c.chá de sal rosa dos himalaias

3 c.sopa de geleia de arroz bio

5 tâmaras partidas aos pedaços

90g de manteiga de coco e karité (uso da Vitaquell)

1 c.chá de essência de baunilha bio

 

 

Receita:

Pré-aqueça o forno a 180º.

Pique a amêndoa e o caju e reserve.

Junte as farinhas peneiradas e o sal, à parte bata a manteiga com a geleia e a essência de baunilha.

Envolva a mistura das farinhas com a mistura da manteiga e bata até ficar homogéneo.

Envolva com uma colher de pau as tâmaras, a amêndoa e o caju reservado.

Molde bolinhas (eu uso a colher de gelado para moldar) e leve ao forno num tabuleiro forrado com papel vegetal cerca de 10minutos.

 

Bom apetite <3

Com amor,

Kate

 

 

 

 

 

Guardar

27
Jul16

Crumble de Pêssego (Raw)

Kate

#Raw #Glutenfree #withoutsugar

 

 Nestes dias de Verão quando chego a casa apetece-me sempre algo fresco e nutritivo para o lanche. Depois de estarmos horas na Quinta a regar e a plantar as abóboras para o Outono, fomos apanhar Pêssegos para o lanche e decidi fazer um Crumble.

 Esta receito que hoje partilho convosco, representa para mim todo o amor, carinho e união que temos na nossa relação e no nosso projecto da Amor à Terra.

 

 

Sem nome22.png

 

Ingredientes:

 

. 3 c. de sopa de coco ralado

. 3 c. de sopa de tâmaras aos pedaços

. 3 c. de sopa de sementes de girassol demolhadas

. 2 c. de sopa de caju partido aos pedaços

. 3 c.de sopa de manteiga de coco (usei da Vitaquell) ou se preferir de iogurte de coco bio (uso o da Harvest Moon)

. 1 chávena de aveia sem glúten

 

Preparação:

1. Triture tudo com a varinha mágica e adicione aos pêssegos cortados (se quiser polvilhe os pêssegos com um pouco de canela, alfarroba ou se preferir mais doce adicione um pouco de mel).

 

Bom apetite :)

Com Amor,
Kate

 

 

 

 

Guardar

Guardar

Guardar

12
Jul16

Educar em harmonia

Kate

O desenvolvimento de uma criança feliz, inteligente e confiante muitas vezes depende de alguns fatores que infuenciam a sua personalidade. No livro “What kids need to suceed”, os autores fazes algumas sugestões para os pais criarem uma rotina mais harmoniosa, de forma a favorecer o desenvolvimento e a felicidade da criança. Aqui ficam algumas delas:

 

 Diversidade cultural- Conviver com várias classes sociais, etnias, fazer a criança conhecer um pouco da história do nosso país, da cultura, da gastronomia, viajar ou ver museus, são alguns exemplos. Ensinar os nossos filhos a aceitar as diferenças e a lidar com estas de forma integra.

 

da9bc3_85b2862d587345b29c02eb4bfa1146e5~mv1.jpeg

 

Bom ambiente familiar– Passar tempo de qualidade com os nossos filhos, é talvez, uma das etapas mais importantes para o seu desenvolvimento e auto-confiança. Permita-se ser criança, jogar, ir à praia, cozinhar com os seus filhos, andar de bicicleta, fazer surf ou tantas outras actividades. Reserve um dia por semana para fazê-lo, no entanto não seja demasiado rígida/o, por vezes os horários tem de se adaptar às suas necessidades e às necessidades dele. Mostre e diga o quando o ama, aproveite este tempo enquanto ele ainda é novo, o tempo passa depressa!

 

Dialogar-  Permita ao seu filho expressar-se, contar o dia, demonstre interesse, deixe-o exprimir-se e tente perceber o ponto de vista dele. Muitos pais, ainda hoje, dizem aos seus filhos que ainda são novos para falar sobre certos assuntos, ou que “só podem dar a opinião quando crescerem”, isto torna-os mais fechados e menos receptivos. O seu filho deve poder partilhar e sentir que os pais estão disponíveis para ouvir o que tem para lhes contar

 

Ambiente escolar- Sabe se o seu filho gosta da escola? Se tem amigos? Quais são as suas actividades preferidas na escola ou como se relaciona com os professores? A escola é o local onde o seu filho provavelmente vai passar mais tempo, por isso é importante, que se sinta bem no ambiente escolar e que quando existir falhas essas falhas possam ser compreendidas e corrigidas.

 

 Participe – Nos teatros da escola, nos estudos, nas atividades desportivas, esteja presente quando poder, demonstre interesse. O seu filho ao ver que o apoia, vai sentir-se mais entusiasmado, o que muitas vezes se vai traduzir em melhores resultados.

 

Solidariedade – Fazer ações de sensibilização ambiental e de solidariedade, são pequenos gestos que vão formando aos poucos a personalidade do seu filho. Faça algumas atividades com ele como ir visitar um velho amigo que precisa de apoio, apanhar lixo nas praias, ir a uma associação de animais levar comida... Mostre-lhe como ser solidário, e que ao ajudar os outros vai sentir-se bem consigo próprio também. Ensine-lhe que com pequenos gestos, todos podemos mudar o mundo.

 

 

 

da9bc3_7fe0a2909b7c4d18862357ad1fbe5ef2~mv1.jpeg

 

 

Segurança – Traçar regras de segurança é essencial para o bem estar de toda a família. As regras básicas como não abrir a porta a estranhos, não dar informações pessoais, não apanhar boleias, não aceitar comida de desconhecidos devem ser ensinadas.

 

 Amigos – A socialização é uma das etapas mais importantes no desenvolvimento da criança. Procure conhecer os seus amigos, porque é que o seu filho gosta deles e quais são as atividades que praticam. Convide-os para estarem em sua casa e deixe-os à vontade para brincarem e estarem no seu mundo, tente não criticar os seus amigos e respeite-os.

 

Faz o que eu faço – Muitos pais, ainda hoje, dizem aos filhos “ faz o que eu digo mas não faças o que eu faço”. Este é um erro crucial, pois os pais são a imagem de adultos dos filhos, e como tal, estes devem dar o exemplo.

 

Auto-estima e Auto-realização- Estes são dois pontos chaves para o desenvolvimento de uma personalidade forte e feliz. Encoraje o seu filho a resolver problemas, procurar soluções, dar a opinião, explique-lhe tambem que por vezes não conseguimos solucionar ou controlar tudo, mas que até nessas situações temos a capacidade de aceitar e de ficar bem com isso. Tente não dizer frases como "não consegues fazer isso" ou "isso é de mais para ti", diga-lhe antes " vou ensinar-te a fazê-lo" ou "se fores praticando devagarinho e com paciência e amor um dia chegarás lá". Deixe-o errar, quando fizer "asneira" demonstre-lhe que está errada mas que todos temos direito de errar e de corrigir os nossos erros.

 

Com Amor,

Kate 

 

 

 

 

Guardar

Guardar

12
Jul16

Atividades ao ar livre

Kate
Este fim-de-semana uma amiga minha que é Educadora de Infância, pediu-me ajuda para vir recolher na nossa quinta, algumas flores e folhas para fazer um programa com os meninos no Colégio. Lembrei-me que seria um bom tema para o blog,  atividades para fazer ao ar livre.
 
Aqui seguem algumas ideias:
  • Jogo dos Sentidos- Coloque o seu filho de olhos vendados e peça-lhe para explorar alguns objetos que tenha colocado em cima de uma mesa (como folhas, flores com cheiro, um livro, um carro de brincar...), de forma a que ele possa explorar e identificar através do tacto, olfato, paladar e audição os vários artigos, ajude-o para ele sentir-se mais próximo dos resultados.
  • Arborismo- Uma atividade que pode ser praticada em vários parques temáticos, consiste na passagem sobre plataformas nas copas das árvores, como pontes suspensas, redes, túneis, cordas... Geralmente os percursos são organizados por idade, e integrados na natureza, permitindo uma verdadeira experiência de aventura.
  • Artes Plásticas- Lembra-se das bolas feitas de pano? Ou dos carrinhos de madeira? Dos papagaios de papel e de pano? Crie com o seu filho alguns destes objetos, construam brinquedos em cartão, plasticina, papel, barro ou pano. Eu e a M fizemos no outro dia um papagaio com pano que ficou giríssimo, depois fomos passear à praia e apesar de não ter estado muito vento ela ainda conseguiu pô-lo a voar.
  • Caça ao Tesouro – Crie um mapa com um tesouro escondido (Por exemplo um baú com alguns objectos diferentes e divertidos como uma bola, ou uma boneca, umas moedas de ouro (a fingir) e o que sentir que o seu filho vai gostar mais) depois dê algumas pistas e deixe-o explorar, até encontrar o tão aclamado tesouro escondido.
  • Mãe vamos pintar?- A M adora desenhar, por isso, muitas vezes vamos para o jardim pintar em folhas de papel as flores, as borboletas, as nuvens, o que no fundo ela queira nesse dia. A arte ajuda a desenvolver os sentidos e a acalmar a mente.

64351a838cc18351fdce8124884eb029.jpg

 

Estas são algumas ideias de tantas outras que pode fazer ao ar livre, aproveite os dias de sol e o Verão para explorar e passar algum tempo lá fora com os seus mais pequenos.
 
Com Amor,
Kate
12
Jul16

Benefícios do leite materno

Kate

A amamentação é um momento único na relação da mãe e do bebé, é durante este momento tão precioso que a ligação emocional entre ambos é reforçada. Durante este período a mãe está a restabelecer a sua forma física, as mães que amamentam voltam à forma muito mais depressa e têm menos risco de desenvolver cancro da mama nos anos futuros.

 

A nível da dentição e da estrutura da fala, a amamentação ajuda também no correto desenvolvimento das estruturas orais, isto porque durante a sucção, o bebé está a estimular o crescimento mandibular e maxilar, para além de que, quando a criança está a amamentar está também a desenvolver a respiração pelo nariz.

 

da9bc3_eed95bc37f7b46e698c784a53d479659.jpg

 

 

O leite materno é um alimento muito benéfico para o bebé, é rico em bactérias muito específicas, como a bifidobacterium, que ajuda na formação do sistema imunitário e no bom funcionamento do metabolismo, para além de que, constitui todos os nutrientes essenciais para o desenvolvimento do bebé. As crianças alimentadas no primeiro ano de vida com leite materno têm menos riscos de desenvolver intolerância ao glúten, excesso de peso, eczema, psoríase, diabetes e doenças cardiovasculares.

 

Com amor,

Kate

 

 

Guardar

12
Jul16

Importância dos nutrientes durante a gravidez

Kate

A gravidez é para a mulher, um dos momentos de maior ligação com o seu eu interior, de introspecção, e de mudanças físicias e psicológicas significativas. As necessidades energéticas e nutricionais no período da gravidez devem ser valorizadas pela mãe.


  No decorrer dos nove meses, o nosso corpo adapta-se a cada momento, a produção hormonal é alterada, o tecido mamário tem tendência a crescer, o útero aumenta de dia para dia, o volume de sangue é maior, a pressão arterial tende a ficar mais baixa, entre tantas outras mudanças que acontecem, neste período maravilhoso.

 

A importância da alimentação, da higiene e da adaptação da nossa rotina diária a cada fase da gravidez é fundamental, para a boa formação do bebé e para o bom funcionamento do nosso organismo como futuras mamãs.

 

Segundo a ayurveda, a Medicina Tradicional Indiana os alimentos mais saudáveis para consumir durante os 9 meses são o arroz, ghee (manteiga clarificada), passas, cereais (de preferência biológicos como a aveia, centeio, espelta, quinoa, millet), vegetais, legumes de folhas escuras (como o espinafre, rúcula, couve, brócolos, repolho), frutos secos (amêndoas, nozes, cajus, avelãs) e frutas (como a banana, maçã, laranja, pêra, manga, pêssegos) etc.


Devemos escolher alimentos da estação, de preferência biológicos e com um alto valor nutritivo.

 
 

da9bc3_da0a40c8eb324cb983720a83bfbb3a96~mv1.jpg

 

Aqui fica a lista dos nutrientes mais importantes durante a gravidez:

 

 

Ácido Fólico (vitamina B9 ou M)- 

 

Intervém no desenvolvimento das células e na produção de glóbulos vermelhos. Alimentos como os vegetais de folhas escuras, lentilhas, laranjas, ervilhas, beterraba, frutos secos, morangos, quiabo e a levedura de cerveja são ricos em ácido fólico.

 

 

 

Vitamina A-

 

A vitamina A é responsável pelo crescimento, a visão e essencial para  o sistema imunitário da mãe e do bebé. Pode ser encontrada em alimentos como a cenoura, manga, beterraba, laranja, couve, agrião, papaia, romã ou damascos.

 

 

 

Vitamina C-

 

Importante para a formação do colagénio, saúde da pele, vasos sanguíneos, ossos e sistema imunitário. Tem também um papel importante na absorção de ferro, cicatrização, protege a mãe de complicações durante a gravidez como o parto prematuro ou a ruptura prematura da membrana. A vitamina C está presente em frutas como a acerola, morangos, laranja, limão, abacaxi, kiwi, tangerinas, goiaba, papaia ou em legumes como a rúcula, a couve, o espinafre entre muitos outros.

 

 

Vitamina D-  

 

Fundamental para a fixação de cálcio e para o equilíbrio e a formação do esqueleto do bebé. Aumenta a absorção de ferro, magnésio, zinco, cálcio e fosfato. Pode encontrar a vitamina D em peixes gordos como o salmão (de preferência sem ser de viveiro), gema de ovo, queijos, bebidas de arroz, aveia, espelta, kamut, se possível biológicas complementadas com vitamina D. A exposição ao sol (que durante a gravidez deve ser controlada, mas não posta de parte) ajuda também na produção desta vitamina.

 

Com Amor,

Kate

 

 

Guardar

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D