Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Kate Sotero

13
Jun17

Exercício em casa

Kate

  Sempre gostei muito de fazer exercício, desde pequenina que a minha mãe sempre me incentivou a fazer, andei na natação, no ballet, no ténis, no basquetebol, spinning e no surf, mas depois com o trabalho e a rotina da casa, acabamos por não conseguir ter tanto tempo para fazer actividades extra.

 

 O exercício é para mim um escape, uma libertação, é a forma que tenho de repor todas as minhas energias, é onde liberto todos os pensamentos menos positivos e renovo a mente.

 

 

89d5d3748499519de0bc106caabe67a2.jpg

 

 

  A importância de pormos o nosso corpo a mexer, de repormos a forma como a nossa energia se move no nosso corpo é fundamental para a prevenção de muitas doenças como a artrite reumatóide, o cancro,doenças cardiovasculares, obesidade, depressão entre outras, para além de que ainda temos o extra de ficar com o corpo mais bonito e tonificado.

 É também uma oportunidade de darmos o nosso melhor de puxarmos por nós até ao nosso limite, de sabermos que todos os dias podemos dar mais um bocadinho de nós, e transferir isso para todos os campos da nossa vida.

 

 Hoje quero partilhar convosco alguns canais de exercícios que costumo fazer depois de ir correr, são exercício rápidos e práticos para fazer em casa:

 

Boho Beautiful: Este canal foi criado por um casal e tem várias subcategorias desde yoga, pilates, exercícios específicos para cada região do nosso corpo, dicas de nutrição e cozinha vegan, assim como, meditações guiadas para o bem-estar geral.

 

Xhit: A Rebecca Lousie é uma personal trainer que sofreu de anorexia, e através do exercício e da alimentação, conseguiu recuperar e equilibrar todo os danos causados pela doença. Começou assim a estudar desporto e no canal, ela mostra-nos vários tipos de vídeos aeróbicos e anaeróbicos, tem também alguns planos de dança.

 

Ballet Beautiful: Este plano de exercícios criado pela professora de Ballet Mary Helen Bowers, treinadora de algumas modelos da Victoria's Secrets como Lily Aldridge e a Candice Swanepoel, ajuda a tonificar, delinear e redefinir a nossa postura no dia-a-dia.

 

Tara Stiles: Esta modelo e professora de yoga criou vários planos e aulas de yoga para ajudar a definir a silhueta feminina e ao mesmo tempo repor a flexibilidade, os exercícios são preparados para quem não tem muito tempo no dia-a-dia para cuidar do corpo e da mente.

 

Com amor,

Kate.

 

 

11
Mar17

A importância de restabelecer o nosso campo energético

Kate

   Nos dias de hoje a nossa rotina deixa-nos exaustos, a maioria de nós acorda a correr, trabalha a correr, come alguma coisa nos curtos intervalos, sai do trabalho, chega ao carro, pára para por gasóleo ou para comprar algo que falta em casa, chega a casa faz o jantar, dá banho aos miúdos, prepara as coisas para o dia de amanhã e cai na cama.

  Todo este stress dia após dia, ano após ano, destabiliza o normal funcionamento do nosso sistema imunitário, da nossa flora intestinal, e desregula o nosso sistema endócrino, responsável pela secreção de hormonas, muito importantes para o nosso bem-estar geral, como a serotonina, a dopamina, a melatonina, a oxitocina e a endorfina.


O nosso campo energético é o nosso templo sagrado, é a casa dentro de nós que temos de cuidar, limpar, suster e manter em equilíbrio.

 

Sem nome11.png

 

 

  Todos nós já sentimos muitas vezes o que é a "boa" e "má energia". Muitas vezes ouvimos expressões como "aquela pessoa suga-me",ou "este local faz-me sentir bem", ou "ir à praia renova-me as energias". Quando vamos a um centro comercial cheio de pessoas, quando estamos parados no trânsito horas a fio, quando estamos no trabalho e vemos colegas a discutirem, quando estamos o dia todo ao computador numa gabinete, ou quando passamos horas na clínica a tratar de pacientes, a nossa energia fica mais fraca. O nosso campo energético desce por várias razões, entre elas o facto de estarmos num local onde não há fluxo energético, ou porque estarmos a lidar com outras pessoas com um campo energético diferente do nosso, ou simplesmente porque o nosso espírito se está a reajustar a uma realidade diferente daquela onde pertence. Mas quando bebemos um chá na esplanada a olhar para a natureza, quando caminhamos descalços na areia da praia ou mesmo quando nos sentamos no banco do jardim a ouvir música relaxante, o nosso corpo relaxa, e o nosso campo energético começa a restabelecer-se a nutrir-se de bons pensamentos e de energia vital.

 

 

Sem nome33.png

 

 A importância de restabelecermos o nosso campo energético no nosso dia-a-dia é fundamental, tirarmos tempo para nós, nem que seja 15 a 30minutos por dia.

   Tempo para estar connosco a fazer o que realmente nos nutre a alma, seja pintar, nadar, caminhar ou simplesmente deitarmo-nos na varanda a olhar para a Lua. Hoje em dia é urgente tomar-mos conta de nós, a sociedade vive com o tempo contado, neste momento está a surgir uma epidemia de cancros nunca antes vista, mais importante que a Alimentação, mais importante que o AR que respiramos é a importância de como o fazemos todos os dias, o amor e a consciência que depositamos em cada um dos nossos actos, a maneira como escutamos o nosso corpo e nos amamos e respeitamos é vital para o nosso bem-estar. Relembrar-nos todos os dias que o mais importante não é aquele carro de luxo, aquele vestido lindo que me vai ficar deslumbrante nas primeiras duas vezes que usar ou aquele telefone de última geração que vai tirar a melhor fotografia para o instagram...A forma como falamos com quem está à nossa volta, a forma como falamos e nos dirigimos a nós mesmos, temos que nos relembrar de quem somos, do que sentimos, do que nos faz sorrir, e sentir vivos, daquela brisa do mar a arrepiar a pele, daquele sol lá fora que nos deixa rosados, da terra nas mãos que nos deixa reconectados à mãe natureza... esses pequenos detalhes...detalhes que nos enchem a alma, que nos nutrem por dentro, que nos fazem amar, este bem, tão preciso, que é a vida na terra.

 

Com muito amor,

Kate

 

06
Fev16

Yoga, saúde e bem-estar

Kate


Começei a praticar yoga à cerca de 7 anos atrás, com a minha atual professora, a Márcia.

 A minha viagem ao íntimo do meu ser tinha começado um pouco antes de encontrar o yoga e quando tive a primeira aula sabia que era ali que ia começar a conectar-me comigo, nessa altura estava desligada, sentia-me só e incompreendida. Lembro-me da primeira aula como se fosse hoje, vi a Lis uma senhora já velhinha mas com uma postura e graciosidade de menina. A Lis era uma aluna da escola e foi para mim a primeira lição de yoga que tive: o nosso corpo, mente e espírito é intemporal.

 

 A Márcia ensinou-me que o yoga não se aprende num dia, não é dado em cursos de 1 semana e não é ginástica nem é treino de circo. Ensinou-me que o yoga é uma filosofia de vida, uma prática diária que conjuga os nossos pensamentos, palavras e acções. Ensinou-me a não forçar qualquer postura, a não forçar nada, forçar é contra a natureza do nosso ser.  Em todas as posturas do yoga o nosso corpo deve estar em equilíbrio, a cada respiração o nosso eu mental, intelectual e físico deve estar entregue ao ásana.


Segundo a Medicina Ayurvédica "O ser humano é um produto do intelecto (vidyã), inteligência (buddhi), emoção, acção e vontade própria."

 *

I started practicing yoga 7 years ago with my current teacher, Marcia.  My journey to the depths of my being had started a little before finding yoga. When i had the first class I knew it, was there that i would start to connect with me, at this time at that time I felt alone and misunderstood. Today i remember the first lesson as it was today, I saw a old lady, with the name Lis, she was old but with a posture and graceful like if she was a little girl. Lis was for me the first lesson of yoga that i had: our body , mind and spirit is timeless.

Marcia teach me that yoga can not be learned in a day, it is not given in a 1 week course and is not gymnastics or circus is training. She teach me that yoga is a philosophy of life, a daily practice that combines our thoughts, words and actions. Teach me to not force any posture, to not force anything, to force something is against the nature of our being. In all yoga postures our body must be in balance, wich breath our mental, intellectual and physical self must be delivered to the asana.

According to Ayurvedic Medicine "The human being is a product of the intellect (vidya), intelligence (buddhi), emotion, action and self-will."

490dbd935053d149ff4c477a158f0a5a.jpg

 

 

Hoje escrevo-vos para vos deixar com as oito pétalas do yoga:

 

Yama - (em breve vou fazer um post com os yamas), são o código de ética que devemos seguir para estarmos em harmonia com a vida, refere-se ao domínio dos impulsos de todos os seres vivos, à disciplina social. Nomeadamente Ahimsã (não violência), Satya (verdade), Asteya (não roubar), Brahmacarya (absinência), Aparigraha (não cobiçar).


Nyama - Refere-se à disciplina individual neste caso são Saucha (Pureza), Santosa (contentamento), Tapas (austeridade), svãdhyãya (auto-estudo), Îsvara pranidhãna (devoção).


Ãsana - Posturas que vão equilibrar as nossas nadis (canais energéticos onde circula o prana, energia vital). A prática de ásana ajuda a desenvolver estabilidade mental, um corpo flexível, harmonioso e a equilibrar os orgãos internos.

 

 

 

*

Today I write to you to let you with the eight petals of yoga:  

 

Yama- (soon I will make a post with the yamas), are the code of ethics that we must follow to be in harmony with life, it refers to the field of impulses of all living beings, social discipline. Namely Ahimsa (non-violence) , Satya (truth), Asteya (not steal), Brahmacarya (absinência), Aparigraha (not covet).

 

Nyama- Refers to the individual discipline in this case are Saucha (Purity), Santosa (contentment), Tapas (austerity), Svadhyaya (self-study), īśvara Pranidhana (devotion).

 

Ãsana- Postures that will balance our nadis (energy channels where the prana circulates vital energy). The practice of asana helps develop mental stability, a flexible body, harmonious and balance the internal organs.

 

Prãnayãma - Controlo da respiração, segundo a ayurveda a respiração está relacionada com a absorção, comunicação, assimilação, circulação e eliminação. Isto porque algumas áreas da membrana da nossa mucosa nasal estão ligadas aos orgãos viscerais (ex: tórax, abdómen, coração, rins, pulmões e intestino). Quando a respiração é irregular ou não é auto-suficiente começa a causar desequilíbrios nestes orgãos. Por outro lado, quando a respiração é controlada e regular o nosso organismo consegue reter mais prana.


Pratyãhara - A abstração dos sentidos, ajuda-nos a focarmo-nos no nosso propósito. No Mahabharata compara-se o pratyahara a uma tartaruga: "Assim como a tartaruga recolhe os seus membros sob a carapaça, da mesma forma o yogue retrai os sentidos da influência dos objetos externos".


Dhãrana - Foco da atenção num único ponto ou tarefa, de modo a diminuir-mos o fluxo do pensamento e enviar-mos toda a nossa atenção para um único aspecto.


Samãdhi - A oitava pétala do yoga, é a interligação entre todas as outras. Como diz Iyengar "onde o corpo e os sentidos estão em descanso como se estivessem a dormir, mas a mente e a razão estão alerta, como se a pessoa estivesse desperta, para lá da consciência." 

 

 

 

*

Prãnayãma- Breath control, according to ayurveda breathing is related to absorption, communication, assimilation, circulation and elimination. This happens because some areas of the nasal mucose membrane are linked to visceral organs (eg chest, abdomen, heart, kidneys, lungs and intestines). When breathing is irregular or is not self-sufficient begins to cause imbalances in these organs. On the other hand, when the breathing is controlled and regular our body can retain more prana. 

 

Pratyãhara- Abstraction of the senses, helps us focus on our way. In the Mahabharata compares the pratyahara with a turtle, "As the turtle collects its members under the carapace, as the yogi withdraws the senses from the influence of external objects."    

 

Dharana- Focus attention on a single point or task, in order to reduce the flow of thought and send all our attention to one aspect.  

 

Samãdhi- The eighth petal of yoga, is the interconnection between all the others. As Iyengar says, "where the body and the senses are at rest as if they were asleep, but the mind and reason are alert, as if the person were awake, beyond consciousness."


Com Amor,

Kate



*

With Love,

Kate

 

Guardar

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D